Rua das Azaleas, 57 Jd. Motorama
São José dos Campos / SP
Tel. (12) 3929-7188

Publicações

Governo pode adiar votação, mas a nossa luta é para derrotar o projeto da reforma da Previdência

Não à destruição da aposentadoria

Governo pode adiar votação, mas a nossa luta é para derrotar o projeto da reforma da Previdência

O governo Temer (PMDB) não tem, atualmente, os 308 votos necessários para destruir a Previdência, mas tem se reunido com os deputados a fim de “comprar” os votos que faltam. A pressão popular nas ruas, nas organizações das categorias organizadas, na organização de uma nova Greve Geral e nas redes sociais surtiu efeito e o governo vai adiar a votação da PEC  contra a Previdência Social, que ocorreria quarta-feira, 6.

Contudo, a nossa luta vai além da suspensão da votação. A nossa luta é pela revogação completa deste projeto de reforma da Previdência. O governo Temer e toda a sua base está relegando os serviços públicos e direitos do povo brasileiro aos interesses do sistema privado.

A CPI da Previdência do Senado já comprovou que a Previdência é superavitária. Não podemos permitir a canalhice com o direito do povo trabalhador de se aposentar. É hora de denunciar este desgoverno e a destruição da Seguridade Social.

Enquanto engana a população sobre o falso déficit da Previdência, Temer e o Congresso aprovaram isenção fiscal de mais de R$ 1 trilhão às petroleiras estrangeiras que operarão no pré-sal. Esses recursos poderiam irrigar um fundo soberano para investimentos em saúde, educação e financiamento da Previdência Social. Outra medida seria repassar, conforme a lei, os recursos do CONFINS para o Caixa da Previdência. O governo deu calote no INSS. A principal medida para garantir a aposentadoria seria acabar com a DRU (Desvinculação de Recursos da União), que lesa o caixa do INSS em milhões anuais.

Por isso, várias organizações rejeitaram o cancelamento da Greve Geral em função do possível adiamento da votação da reforma. Muitos sindicatos, federações de trabalhadores e centrais sindicais que não participaram do cancelamento da Greve Geral, irão manter as panfletagens, atrasos, passeatas e atos conjuntos com outros setores da classe trabalhadora.

A Câmara sob o comando de Rodrigo Maia (DEM/RJ) pode até adiar a votação, mas nós temos que lutar de todas as formas para impedir que esta corja de deputados (a maior parte processada no STF) avance sobre o nosso direito à aposentadoria.

É possível derrotar este projeto de uma vez por todas! A reação popular tem crescido nas ruas e nas redes sociais. A igreja católica e algumas denominações evangélicas também condenam esta reforma que irá massacrar os trabalhadores, principalmente os de baixa renda e pouca escolaridade. Vamos pressionar os deputados que já estão do lado do Temer e os que podem se bandear, dependendo do que receberem em troca do voto.

A FNP já divulgou nota confirmando as mobilizações desta terça-feira na categoria também em função da nossa Campanha de ACT. O Fórum de Lutas do Vale do Paraíba e as entidades que o formam têm uma reunião nesta tarde para definir o caráter das mobilizações nas fábricas e um ato unificado no centro de São José dos Campos.

Vamos juntos derrotar mais este ataque deste desgoverno! Só com o aumento da pressão popular e da resistência do povo trabalhador poderemos tirar as mãos do governo da nossa aposentadoria de vez. Fora Temer! Fora Parente!

 

Galeria de imagens

Facebook

Twitter

Sindipetro - Sindicato dos Trabalhadores na Indústria de Destilação e Refino de Petróleo de São José dos Campos e Região
Rua das Azaleas, 57 Jd. Motorama - São José dos Campos/ SP
+55 (12) 3929-7188